Blog

Redução de velocidade no trânsito é defendida em Londres

30 de setembro - 2015

A cidade de Londres teve seu primeiro prefeito eleito em 2000, o britânico Ken Livingstone, que governou até 2008. Em entrevista ao jornal Folha de São Paulo, Livingstone afirmou que defende uma redução de velocidade ainda mais drástica do que a ocorrida em São Paulo.

A redução de limites de velocidade e implantação de ciclovias em São Paulo tem gerado muita polêmica. Até o final desse ano, Haddad pretende padronizar em 50 km/h a velocidade limite de todas as avenidas arteriais da cidade. Outra medida será em relação às vias coletoras, que terão limite de 40 km/h.

“A redução dos limites de velocidade reduz também a poluição e os acidentes, então sou a favor. Para reduzir os atropelamentos, precisamos de cruzamentos com semáforos para pedestres e uma velocidade não maior que 32 km/h”, afirmou ao jornal.

O ex-prefeito da capital inglesa disse defender ainda a expansão de faixas exclusivas para ônibus. “É mais rápido e mais fácil expandir o transporte público por meio de ônibus, uma vez que a construção de um sistema subterrâneo leva muitos anos. O que ajudou a expansão dos ônibus em Londres foi um enorme número de novas faixas só para ônibus, onde os carros foram excluídos”.

O mandato de Livingstone foi marcado por introduzir o “congestion charge”, uma cobrança de pedágio para transitar de carro pelo centro comercial de Londres, e a implantação do Oyster card, algo como o nosso bilhete único.

Fonte: Catraca Livre, 10 de Setembro de 2015

Leave a Reply